FÓRUM TERRA – Portugal a Cuidar da Casa Comum

De 22 de Abril a 22 de Maio de 2017, o Fórum TERRA – Portugal a Cuidar da Casa Comum decorre em todo o país com o objectivo de colocar na agenda nacional este tema, dando visibilidade ao que já está a ser dito e feito do ponto de vista teórico-científico bem como a acção concreta nos territórios, unindo pessoas, organizações, projectos e movimentos em torno do tema e de um Fazer concreto.

Pretende criar pontes de diálogo, reforçando a participação, a criação e articulação de redes locais e o incremento de processos colaborativos. O Fórum TERRA constitui-se como um espaço agregador nos territórios e nos meios digitais, envolvendo cientistas, responsáveis políticos, dirigentes institucionais, media, individualidades nacionais e internacionais e cidadãos em geral, com especial atenção para as crianças e jovens, os cidadãos do futuro.

Fórum TERRA - Portugal a Cuidar da Casa Comum é organizado de forma colaborativa por uma rede de instituições, grupos, movimentos e cidadãos que se movem pela co-construção de um mundo melhor para todos, incluindo as gerações futuras.

"Mensagem para Portugal. SÊ um Embaixador!", "Pequenos Gestos que Cuidam!", "Juntos somos Fórum TERRA!" e "Carta Aberta Compromisso para Portugal + Consciente, Saudável e Feliz a Cuidar da Casa Comum", são algumas das principais iniciativas que integram o Fórum TERRA.

Sublinha-se que a Carta Aberta que será amplamente divulgada, integra a Carta Aberta das Crianças e a Carta Aberta dos Jovens resultantes de um processo participativo em todo o país que culminou com a Assembleia Nacional das Crianças e dos Jovens, no dia 10 de Maio. A Carta Aberta que foi entregue em Fátima para ser presente ao Papa Francisco, no dia 11 de maio foi lançada para subscrição nacional convidando igualmente à sua assinatura, lideres espirituais e religiosos, Presidente da República, Presidente da Assembleia da República, Governo nacional e regionais, Deputados nacionais e europeus, municípios e freguesias, partidos políticos, sindicatos, organizações públicas e privadas (com ou sem fins lucrativos), individualidades internacionais, entre muitas outras entidades que nos planos nacional, regional e local detêm responsabilidades acrescidas na gestão do Cuidar da Casa Comum.

A Iniciativa conhece a sua génese na Associação dos Fazedores da Mudança e é actualmente dinamizada por todos os que a ela se associam.